Cuidado! Sua esponja de lavar louças pode causar doenças

08 de março, 2021

comentários
Você lavou a louça, passou o rodinho na pia e deixou a esponja secando ali no cantinho. Parece tudo normal, certo? Nem tanto assim. Sabia que a sua esponja de lavar louças pode estar contaminada com diversos vírus e bactérias perigosos para a sua saúde?

Saiba mais: 5 dicas para higienizar sua cozinha

Pesquisadores do Devry Metrocamp, em Campinas, descobriram que 15 dias de uso de uma esponja de lavar louça são suficientes para deixá-la com 680 milhões de fungos e bactérias, que podem causar de diarreia e febre a problemas pulmonares. O maior risco é para idosos, crianças e pessoas com baixa imunidade.

Esponjas comuns, além da baixa durabilidade, não oferecem nenhum tipo de proteção especial contra estes organismos nocivos.

Pensando em garantir total segurança e proteção para a sua família, criamos a linha Condor Protege*, que é composta por produtos com ação higienizante e eficazes contra vírus* e bactérias**, evitando sua propagação e protegendo ainda mais sua família.

As Esponjas Multiuso Antivírus e Antibactérias Condor Protege são diferentes das esponjas comuns, pois inativam o crescimento e a persistência de bactérias e vírus em diferentes materiais. Isso é possível porque a tecnologia Protec-20 rompe a bicamada lipídica do vírus, inativando a replicação do DNA/RNA viral e impedindo sua ligação ou fusão nas células.

E sabe o melhor de tudo? Além de tecnológicas, elas são baratas! Assim, você faz economia e cuida da casa sem prejudicar o orçamento. Bom demais, né? 

Jogue fora agora mesmo aquela esponja que está lá em cima da pia e invista em cuidado e proteção para o seu lar com Condor Protege!

Aproveite para seguir @condorlimpeza nas redes sociais e ficar por dentro primeiro de todas as novidades.


Saiba mais em: https://www.condor.ind.br/protege

* Vírus Coronavírus cepa MHV-3, Gênero Betacoronavírus (mesmo gênero e família dos SARS-1-CoV, SARS-CoV-2/Covid19, MERS)

** Bactéria Klebsiella Pneumoniae

*** Micro-organismos testados: Staphylococcus aureus ATCC n. 6538 e Klebsiella pneumoniae ATCC n. 4352. Redução de até 98,18% e 96,35%, respectivamente. Metodologia: Norma INTERNATIONAL STANDARD ASTM E 2149-13.