Os cabelos estão ralos? Especialista explica porque os fios envelhecem

09 de novembro, 2018

comentários
Seu cabelo está afinando e você não sabe muito bem o porquê disso estar acontecendo? Sentimos os efeitos do tempo na pele, nos dentes e, claro, nos cabelos não seria diferente. Com o envelhecimento orgânico do corpo, aquele que ocorre com o passar dos anos, todas as células diminuem suas funções, nosso metabolismo desacelera, tornando o funcionamento de tecidos e órgãos mais lentos; e o resultado desse processo se faz por meio de cabelos ralos, quebradiços e opacos.

Mas, calma, há formas de cuidar dos cabelos e minimizar os efeitos do tempo nos fios. Segundo a dermatologista e consultora da Condor, Luciana Maluf, os fios de cabelos devem ser cuidados diariamente e não somente quando aparecem os problemas. “A prevenção ainda é a melhor forma de manter a saúde dos fios”, aponta.

LEIA TAMBÉM: Quer ter cabelos incríveis? Então cuide da sua escova e do seu pente

Hidratar os cabelos com produtos certificados no mercado periodicamente é uma forma de minimizar os danos aos fios. Afinal, tanto o calor quanto o frio extremos agridem e ressecam a haste capilar, por isso, manter o controle da oleosidade do couro cabeludo indispensável.

No mercado existem diversos produtos específicos que ajudam a manter a saúde dos cabelos. “Minoxidil, finasterida, peptídeos biomiméticos, silícios orgânicos, alguns
aminoácidos, entre outros componentes fazem toda a diferença na melhora clínica do cabelo. Atuam ainda no crescimento e na desaceleração do envelhecimento do fio”, ressalta a dermatologista.

LEIA TAMBÉM: Aposte no visagismo para escolher o corte de cabelo certo

Mas, é importante ficar alerta. Além do envelhecimento natural intrínseco do organismo, a Dra. Luciana Maluf ainda aponta que outras alterações também podem intensificar a perda dos cabelos, enfraquecê-los ou torná-los quebradiços como, por exemplo, disfunções da tireoide, anemia, alterações hormonais como menopausa, gravidez e tumores de glândulas secretoras de hormônios, entre outras. “Por isso, é fundamental procurar um clínico geral ou geriatra, um dermatologista, um endocrinologista, ou seja, depende das alterações corporais que aparecem. O trabalho multidisciplinar é sempre vantajoso”, finaliza a dermatologista. beleza dicas